Pular para o conteúdo principal

Feminicídio comprova que mulheres deveriam mudar seu gosto por homens

O feminicídio é com a mais absoluta certeza algo reprovável. Uma pessoa com o mínimo de sensibilidade humana não pode aceitar que uma mulher possa ser morta só porque um homem entendeu que ela deveria morrer por um motivo ou outro. Mas há muito o que pensar sobre este assunto, o que pode desagradar ambos os lados, os dos machistas e o das feministas.

Sobre o machismo, já se fala muito. Aqui somos contra o machismo por entender que as regras desta ideologia idiota que coloca o homem acima das mulheres prejudica também outros homens que se recusam a seguir tais regras. Os debates sobre este aspecto seguem em muitos fóruns e sites. Vamos analisar o ponto de vista das feministas, que cometem alguns erros.

Segundo as feministas, fica a impressão que as vítimas de feminicídio são mulheres ingênuas que não conhecem suficientemente os homens que as acompanham, sempre acreditando ser eles uns carolas de estilo de vida pacato incapazes de matar uma mosquinha. Ora, não dá para encarar um lobo faminto tratando-o como se ele fosse um poodle meigo.

As mulheres normalmente preferem a companhia de homens que se encaixam no perfil comumente visto possíveis violentos. Homens com muita auto-confiança, de porte físico avantajado, vida social bem movimentada, emprego estabilizado e que consome algum tipo de droga, seja lícita ou não (exceto quando a religião ou problemas de saúde proíbem). Mulheres costumam esnobar homens que fogem deste perfil.

Vários casos de feminicídio são cometidos por homens que se encaixam em um perfil desejado pelas mulheres. Estas desejam serem protegidas, mas confiam no estereótipo do protetor/provedor se esquecendo que aquele homem que tem condições de dar murro nos outros homens que a incomodam também é capaz de dar murro na própria mulher. 

Um protetor/provedor não raramente é uma bomba que as mulheres levam para explodir em casa. A não ser que a mulher seja uma tonta, burra e excessivamente ingênua em acreditar que um fortão viciado em drogas (que danificam a capacidade de controle cerebral) seja incapaz de realizar algum tipo de atrocidade.

Não estamos culpando as vítimas de serem mortas, mas estamos reconhecendo que as vítimas tem uma parte da responsabilidade, já que elas escolhem os homens com quem elas irão andar. E se elas escolhem fortões que usam drogas, elas assumem o risco de no mínimo testemunharem alguma atitude desagradável, pois fortões drogados tendem a cometer algum ato irracional.

Cremos que é importante as mulheres reverem seus critérios de escolha de homens, colocando dinheiro e músculos/altura em segundo plano. Devem observar os costumes de cada homem , o que pensam e como vivem em seu cotidiano. É preciso que homens potencialmente violentos sejam rejeitados, para que haja a redução de seu excessiva auto-confiança lhes ajude a se sentir fracassados e com o tempo perder a noção de poder que possuem.

Coincidência ou não, homens que vão contra o estereótipo do protetor/provedor raramente cometem atrocidades, se revelando as melhores companhias para uma mulher. Mas é o tipo que normalmente é rejeitado pelas mulheres, graças a falsa fama de "panaca que não sabe tomar iniciativa".

Felizmente muitas mulheres já começam a mudar seu gosto por homens e várias já se casam com homens tímidos, desajeitados e sem traquejo social. São homens que parecem mais confiáveis, pois não possuem aquela ânsia de dominação frequente nos outros homens, preferindo cuidar mais de sua vida profissional (muitos são bem inteligentes) e suas formas peculiares de diversão, todas pacíficas.

Mas além de mudar critérios de escolha de homens, recomendamos às mulheres que aprendam a se defender. Sempre tomando cuidado em na se transformar em trogloditas de saias, pois muitas academias que ensinam auto-defesa são organizações criminosas ocultas, muitas de orientação fascista, o que pode piorar as coisas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Em baixa, boazudas aceitam namorar sem interesse

A lei da oferta e da procura sempre existiu na vida afetiva. Ninguém gosta de assumir, mas sabemos muito bem que quanto mais desejado for o produto, mais dificuldade de adquiri-lo ele terá. Mulheres que são mais atraentes costumam ser mais difíceis de se conquistar, como produtos mais procurados costumam custar mais caro.
Enquanto as jornalistas, mulheres mais desejadas do país, estão se casando com profissionais que ocupam cargos de liderança (o que já acende o alerta amarelo que detecta uma "pistoleira"), as musas "sensuais" que ganham dinheiro em expor seus corpos sem motivo algum (como paniquetes, dançarinas, calipígias, funqueiras, etc.), agora em baixa, agora deram de aceitar qualquer tipo de homem, por mais fraco e pobre que possa parecer. Trocando em miúdos, ficou "mais barato" e fácil conquistar uma musa como quaisquer das concorrentes do concurso Miss Bum Bum.
Homens que ocupam cargos de liderança normalmente detestam mulheres "sensuais&qu…

A cada dia movimentos feministas se aproximam da misandria

Por mais que neguem, as mulheres estão cada vez mais misândricas. Os movimentos supostamente feministas (que mais parecem femistas) aos poucos vão absorvendo características misândricas, limitando a função do homem a mero provedor/protetor, ignorando que homens também tem direitos.
O que e mais estranho que os homens mais criticados e condenados pelas feministas são justamente os que não são machistas, pois não há conhecimento de machistas reclamando que tem dificuldades em conquistar mulheres. Além disso, várias das feministas são casadas com machistas e não pretendem separar deles, acreditando num utópico arrependimento.
Se já era difícil entender as mulheres, agora que ficou impossível, pois o movimento feminista demonstra sérias contradições que, resolvidas, levam a mais pura misandria. As próprias regras de conquista e convívio delas com os homens seguem esta tendência, transformando o homem em uma espécie de serviçal delas, como forma de vingança. 
É bom lembrar que vivemos em …

Sasha Pieterse pede para que não haja padrões físicos... para mulheres. Já para ser seu noivo, teve que haver um homem alto e atlético

Egoísmo está em moda. As pessoas só reivindicam direitos quando as próprias se sentem prejudicadas com a falta deles. Quanto ao resto da humanidade, que se dane, se lasque. Por isso se tornou comum mulheres pedirem para que haja campanhas pelo fim da padronização física feminina. Ou seja, mulheres te o direito de ser admiradas estando "fora de forma".
Tá certo, a gente apoia e participa da campanha. Mas não seria muito bom que ela fosse estendida aos homens? Não seria ótimo haver galãs baixinhos e meio gordinhos? Porque as mulheres "fora de forma" devem ser admiradas e os homens "for de forma" não? Esse negócio de que Homem "fora de forma" só deve namorar se for rico deve ser derrubado.
Sasha Pieterse, uma das belas protagonistas de Pretty Little Liars (seriado infestado de galãs branquelos padronizados de quase dois metros de altura e barriga "tanquinho"), escreveu uma mensagem defendendo que as mulheres se valorizem mesmo "fora…